Cidades da Região Norte do BrasilMarcadores

sábado, 17 de novembro de 2012

Campos de Concetração Auschwitz e Bierknau



Campos de Concentração  

Em Cracóvia visitei os campos de concentração nazistas Auschwitz - Birkenau.
É um local de fortes emoções e de referências históricas de um passado recente que conta uma das piores atrocidades praticadas contra a humanidade. 
Auschwitz foi o maior campo de concentração e de extermínio montado pelos nazistas. Entrou em funcionamento em junho de 1941 .  
Em um dos portões do Auschwitz tem a frase “Arbeit march frei”- que quer dizer “O TRABALHO LIBERTA”.  
O campo de concetração Auschwitz I era o centro administrativo dos campos (3 principais auxiliados por mais trinta e nove) e serviu  para utilização de trabalhos forçados. Foi nele que os nazistas testaram a primeira câmara de gás que matou 850 prisioneiros e foi considerada um sucesso. 
No ano de 1941 foi aberto  Bierknau (Auschwitz II) que era ainda maior, com seus barracões de madeiras. O Campo de concentração Birkenau tinha  como principal objetivo o extermínio  dos prisioneiros judeus, para o qual foram levados judeus de toda a Europa, inicialmente somente homens, e depois também mulheres e crianças.
Após a chegada era realizada uma seleção, mas a maioria dos prisioneiros era assassinada na câmara de gás e os corpos eram queimados em crematórios. Aqueles que não eram mortos eram forçados a um trabalho desumano. Até a liberação dos campo pelo Exército Vermelho em janeiro de 1945,  nele foram assasinados cerca de 1,5 milhões de prisioneiros. Estima-se que 90% deles eram de judeus. 


Entrada do Auschwitz
 Com a frase "O Trabalho Liberta"

Pavilhões do Auschwitz I




Fotos de Prisioneiros de Auschwitz 





Fotos do Prisioneiros  em Auschwitz
Durante o registro era tirada uma fotografia e  nome substituído por um número. Com o passar do tempo o número de prisioneiros foi aumentando e tirar fotos se tornou inviável. Dessa forma os números passaram a ser tatuados nos corpos deles. 



 



Quarto de prisioneiros  
 


                                        
No pavilhão têm várias vitrines com sapatos, malas, ocúlos  dos prisioneiros, bem como uma vitrine que conserva ainda duas toneladas de cabelo que, segundo foi dito, era destinado a fábrica de produção de têxteis.
                                      
Vitrine dos  sapatos



Vitrine das malas dos prisioneiros


Entrada da Câmara de gás de Auschwitz


Interior da Câmara de gás de Auschwitz



Entrada do Campo de Concentração Birkenau                  



Linha de Trem por onde chegavam os prisioneiros

 

Vagão Original que transportavam os prisioneiros


Ruinas dos crematórios destruídos  pelos próprios alemães

 

Mais ruínas


Mais ruínas

                
 Latrinas onde os prisioneiros faziam suas necessidades lado a lado com outros prisioneiros.


Interior da barraca femenina em Birkenau. As barracas  eram lotadas e sem instalações sanitárias.











Nenhum comentário:

Postar um comentário